10 fevereiro 2008

Palavra do dia: MÁGOA

Todos nós já magoamos ou fomos magoados.
Esse sentimento é muito ruim, para ambos os lados. Quando isso acontece você se sente como uma pessoa sem chão, sem rumo.

Ás vezes quando magoamos alguém o sentimento pode tomar conta da vida inteira, e a cada dia fica pior.
Quando somos magoados, tentamos entender porque tal coisa poderia ter acontecido conosco.

Enfim, tentei nunca magoar ninguém, mas isso não é fácil. Arrependo-me de ter magoado qualquer pessoa um dia, uma em especial.

No Latin: Dolor, Animi Dolor, Mæror
No Português: Desgosto, Pesar, Tristeza. Tristeza causada por ofensa;Ressentimento.

A palavra de hoje é fruto de uma noite chuvosa.
E ao som de um “amigo” Herbert!
“...eu chorava de amor e não porque sofria...”

Amanhã tem poesia!

Cogitatio (Vamos Refletir)

Salutatio (Saudações)

5 comentários:

Camila Caringe disse...

"O expresso do Oriente
rasga a noite
passa rente...
E leva tanta gente
Que eu até perdi a conta
E eu nem te contei
uma novidade quente
Eu nem te falei...

Que eu tive vários dias
numa onda diferente
E provei tantas frutas
Que te deixariam tonta...
E eu nem te falei
da vertigem que se sente
Eu nem te falei...

Que eu te procurei
Pra me confessar
Eu chorava..."
Herbert Viana

Chorar...
Taí uma etapa inevitável para neutralizar as mágoas...
Continuar a viver é preciso.
E, se não há mesmo outro jeito, que o jeito seja sorrir, então!
...

Um bjo (de coração leve para coração leve)...

Vinicius disse...

Correu uma lágrima
pudera, que lástima
ninguem acreditava
que pudesse ser capaz
enquanto o pranto rolava
o coração sangrava
um sentimento dele conta tomava
torrencial como a água
representado pela palavra mágoa

Anônimo disse...

Você voltou a usar "Magnão"...
Que bosta!
:(

Anônimo disse...

Como vc mesmo disse em outro blog, todo comentário é importante, por isso deixo aqui o meu pitaco.

Gostei!

Mas escolher um tema para cada dia da semana é uma coisa bem difícil de lidar. Tem que pensar organizado demais pra isso, eu não conseguiria.
Enfim, a proposta é boa. A labuta também. Quem dera vivêssemos disto.

Aquelabraço, Victor Bessa.

Anônimo disse...

Ah, esqueci de uma coisa:

É maior legal ver pedacinhos do alquimista em todos nós.

Contigo não é diferente!

Victor.