06 junho 2008

R.I.P


Quando sabemos que morremos?

É claro que quando não respiramos estamos mortos...

Mas há várias maneiras de morrer...

As convencionais não valem sabe, tiro, atropelamento, essas coisas...

Estou começando a descobrir novas maneiras...

E declaro morte parcial de pensamentos e idéias.

De minha parte: Descance em paz jovem de barba.

3 comentários:

Camila Caringe disse...

Ai...
Que horror...!

Tô chocada...
Vc era tão jovem...
Tão cheio de vida...

Vc não pode morrer antes de mim, lembra? Eu não suportaria. Primeiro eu morro, depois você pode fazer o que quiser... Mas só depois!

Então, terá de renascer das cinzas, pássaro...
Se vira negão. Mas viva de novo.
E vai logo que tô com pressa!

Bjo, bjo, bjo!

Thata Diacronia disse...

oie!
Concordo com você, mas isso é muito triste!!
Mesmo com tantos problemas não devemos desanimar, não podemos deixar que eles nos matem antes do dia que Deus determinou.

Pensa nisso

b-jokas

Natália Dias disse...

Sobre este prematuro túmulo deixo uma flor branca...para que o infeliz cadaver se lembre da vida, e de como oportunidades borbulhantes apareceram.
Também guardo a espereança de que este pobre rapaz saiba que, a sua morte não foi consequência do destino, mas sim, da sua infeliz e covarde escolha...

Pode ser uma rosa, mas não deixa ser branca. Ela serve para mostrar que ainda há luz (mas só para quem tem vontade...)